Paramore BR
Publicado por Lívia Rocha, arquivado em Notícias.

hayleychad
A revista Alternative Press elaborou uma lista com as 11 melhores parcerias de casais no mundo da música. Hayley e Chad aparecem em 5º lugar com o clipe de “Vicious Love”, do New Found Glory.

Chad Gilbert (New Found Glory) e Hayley Williams (Paramore)

A Warped Tour de 2007 foi onde começou o romance do guitarrista do New Found Glory, Chad Gilbert com a cantora do Paramore, Hayley Williams. Um ano depois, eles assumiram o namoro em público. Vamos pular para dezembro de 2014, quando eles ficaram noivos e planejaram o casamento mais punk de todos os tempos. Durante o relacionamento dos dois, Williams emprestou suas poderosas cordas vocais para vários projetos de Gilbert, entre eles “Babe” do What’s Eating Gilbert, em 2012 e antes disso, em 2009, “Tangled Up” do New Found Glory. Ano passado, foi a vez de “Vicious Love”, canção que faz parte do álbum “Resurrection”, que também contou com participação de Hayley num clipe maneiro que se passava num estúdio de tatuagem. Hayley já subiu no palco com o New Found Glory várias vezes, inclusive para tocar baixo na música “Vegas”. Mas o que marcou ainda mais foi sua aparição nos APMAs com a banda.

Fonte.

Tradução e adaptação: Equipe do Paramore BR

 

Publicado por Lívia Rocha, arquivado em Artigos.

fffffffff
O site We Plug Good Music escreveu uma matéria sobre a trajetória da banda, falando sobre seus maiores sucessos, da ascensão e do futuro. Confira:

É raro encontrar uma banda popular e decente comandada por uma mulher em 2016 – e eu não estou contando Zooey Deschanel e M. Ward’s com a dupla subestimada She&Him. A nossa indústria musical sexista não tem espaço para mulheres que querem atingir o coração das pessoas, a não ser que elas vistam roupas provocantes e não tenham personalidade própria. Só que, para isso, elas obviamente não precisam de uma banda.

Mas, de vez em quando, algumas mulheres deixam o seu talento falar por si, seja seguindo uma carreira solo ou à frente de uma banda. São poucos os casos em que isso acontece, principalmente as que têm uma banda. Porém, ao longo desses dez anos, houve um exemplo que me convenceu de que uma banda liderada por uma mulher pode ser, de fato, bem sucedida se a artista for extremamente talentosa e, basicamente… “badass”.

Eu estou falando sobre o Paramore e a sua “super-mulher”, Hayley Williams. Eles anunciaram recentemente que Jeremy Davis saiu da banda, se juntando aos outros dois membros que disseram adeus há cinco anos: os irmãos Farro. E enquanto o Paramore já prometeu continuar com as suas ‘duas-peças’, eu quero saber se a personalidade dinâmica da Hayley Williams é o suficiente para a banda sobreviver. Analisando: a Hayley é a cola que mantém tudo em conjunto ou o Paramore é mesmo especial?

Voltemos ao início. Hayley tinha apenas 13 anos quando formou a banda com Jeremy Davis, Zac e Josh Farro e Jason Bynum – que logo seria substituído por Hunter Lamb, que por sua vez, foi substituído por Taylor York. A Atlantic Records, gravadora com a qual Hayley tinha contrato, queria que ela seguisse carreira solo como cantora pop, mas seu sonho era fazer parte de uma banda na qual ela pudesse fazer musica com seus amigos, passando longe do estereótipo de princesa do pop.

Então, em 2005, o Paramore assinou com a mesma gravadora, juntamente ao selo Fueled By Ramen, o que foi a entrada da banda para o sucesso no gênero pop punk. Enquanto gravavam seu álbum de estreia, o baixista Jeremy deixou a banda por motivos pessoais e esse acabou sendo o tema do “All We Know Is Falling”. Por sorte, Davis concordou em voltar após 5 meses e a banda começou a ser notada com seus singles “Emergency” e “Pressure”.

Mas só foi em 2007, depois de Taylor York se juntar à banda, com o álbum “Riot!” que a banda se mostrou mais forte do que nunca e pronta para liderar a cena pop punk tendo à frente uma cantora que surpreendeu facilmente os incrédulos. Williams lembra uma versão um pouco mais punk, talvez mais legal e ainda mais rebelde da Gwen Stefani nos anos 90. E sinceramente, quem poderia dizer que não?

Porém, a banda não é só Hayley Williams, mesmo que os “haters” digam que o sucesso se deve a ela. Muito pelo contrario, o “Riot!”, como músicas como “That’s What You Get”, “Misery Business” e “For a Pessimist, I’m Pretty Optimistic” provaram ser obras-primas do pop punk; hinos para qualquer adolescente rebelde, principalmente garotas, que rapidamente idolatraram a ruivinha que cantava sobre amor de uma forma nada convencional. “Let The Flames Begin” e “We Are Broken” apontaram que esse disco tinha emoção e alma, com ou sem Hayley; Mas é claro que seus vocais fantásticos ajudaram.

Depois do sucesso de The Final Riot! (também gravado em DVD) e a gravação de Decode para a trilha sonora de Crepúsculo em 2008, o Paramore estava pronto para o próximo passo. As pessoas estavam começando a perceber quão diferente era a banda. Algumas viam o Paramore como “banda de uma pessoa só”, devido ao foco que a mídia dava na vocalista, deixando os outros membros da banda em segundo plano. Williams, de qualquer forma, recusou-se a roubar toda a atenção. Em 2007, ela chegou perto de acusar a revista Kerrang! de focar apenas nela na capa que eles fizeram do Paramore. “Nós não precisamos dessa capa”, ela disse. “Desculpa se isso ofende alguém da Kerrang!, mas eu não acho que tinha nenhuma verdade naquele artigo”.

Com essa mesma noção de união, a banda começou a gravar o seu terceiro álbum de estúdio, o “Brand New Eyes”. O álbum reforçava que eles não eram mais crianças, ficando evidente em faixas como “Playing God” e “Brick by Boring Brick”, ou testamentos destemidos, como em “Careful”, “Ignorance”, “Turn It Off” e “All I Wanted”. No meio desse conflito todo, a banda encontrou um espaço para agradecer os fãs com a otimista “Looking Up” e “Where The Lines Overlap”.

Infelizmente, mesmo que eles quisessem calar algumas bocas, nem tudo era perfeito. Depois de turnês para promover o álbum, Josh e Zac Farro anunciaram que estavam deixando a banda em 2010. Enquanto os rumores de tensão entre os colegas de banda se espalhavam, Josh reforçou a ideia quando disse que a banda era “um produto manufaturado de uma grande gravadora” e que os membros estavam apenas “andando na beirada dos sonhos da Hayley“. Ai.

Os outros membros da banda decidiram conceder entrevista para a MTV em Janeiro de 2011 para deixar tudo claro, mas, naquela altura, grande parte dos fãs já havia desaparecido. Os irmãos Farro eram membros há muito tempo do Paramore e muitos fãs estavam bravos com Williams, seguindo o que Josh disse. Mesmo tendo perdido dois de seus integrantes, ela anunciou que continuaria com a banda.

Honestamente, o álbum de retorno da banda não poderia ser mais espetacular. Com “Monster” servindo como ponte entre os álbuns (e trilha sonora de Transformers) em 2011, os fãs se convenceram de que a banda continuaria. E assim foi. Após 2 anos, o álbum homônimo, tem pouca semelhança com o material anterior da banda. “Paramore” é audacioso e poderoso… até um pouco gospel, por vezes! É, definitivamente, um dos álbuns mais bem escritos da banda. Rebatendo a crítica – e ainda mais os antigos membros da banda – faixas como “Now”, “Grow Up” e “Moving On” dão a entender que o álbum foi lançado apenas para irritar ou simplesmente mostrar que o Paramore sobreviveu.

Contudo, “Still Into You”, “Last Hope”, “Proof” e a vencedora do Grammy “Ain’t it Fun” provaram mais uma vez que o talento não deve ser escondido e contido. O álbum é uma mistura de tudo em uma coisa só e mesmo assim consegue ser lindo, consistente e atrevido.

Tudo estava correndo bem, até um mês atrás, quando Jeremy Davis anunciou que estava deixando a banda. Essa saída não significava mágoas, apenas nostalgia e respeito em relação a Williams e York. De qualquer forma, uma pergunta é agora mais relevante do que nunca: o Paramore poderia se dar ao luxo de perder outro membro? Caso você esteja pensando, a banda não irá parar de fazer música ainda. E se a Hayley parecer meio chata – ou como Celine Dion – quando ela diz que o Paramore vai continuar com apenas dois membros, então, me desculpe, você não deveria estar surpreso. Se aprendemos alguma coisa, é que essa mulher nunca desiste!

Apenas há alguns dias, ela anunciou que já começou a trabalhar no próximo álbum com York. Isso é uma volta interessante devido aos acontecimentos e ninguém consegue realmente prever o que o Paramore vai ser enquanto com apenas dois membros; Depois de tudo, o conceito da banda sempre funciona. E novamente, é sobre os vocais de Hayley Williams que estamos falando; É estranho falar, mas tenho certeza que a Hayley sobrevive sem o Paramore, mesmo que o Paramore não sobreviva sem ela. É ótimo saber que ela continua com a banda, seguindo seu sonho punk, aconteça o que acontecer.

Fonte.
Tradução e adaptação: Equipe do Paramore BR

Publicado por Jeany, arquivado em Fotos.


O fotógrafo Jory Lee Cordy disponibilizou em seu site oficial mais de cem fotos da banda durante as gravações do clipe inicial de Ain’t It Fun, que foi cancelado e substituído pelo segundo vídeo, então oficial, por motivo de insatisfação da banda. Confira uma prévia das fotos abaixo e o link para o álbum com as fotos inéditas:

Paramore-Jory-Lee-Cordy-001.jpg Paramore-Jory-Lee-Cordy-121.jpg Paramore-Jory-Lee-Cordy-088.jpg
Paramore-Jory-Lee-Cordy-061.jpg Paramore-Jory-Lee-Cordy-024.jpg Paramore-Jory-Lee-Cordy-070.jpg
Paramore-Jory-Lee-Cordy-028.jpg
 Paramore-Jory-Lee-Cordy-030.jpg Paramore-Jory-Lee-Cordy-046.jpg
Paramore-Jory-Lee-Cordy-038.jpg
Paramore-Jory-Lee-Cordy-035.jpg Paramore-Jory-Lee-Cordy-036.jpg
(Clique nas miniaturas para ver a imagem em tamanho real)

Acesse o álbum em paramorephotos.com e veja todas as fotos.

Publicado por Jeany, arquivado em Notícias.


Na madrugada de hoje, 20, enquanto Hayley agradecia artigos positivos/motivacionais para a banda pelo Twitter, um (brasileiro) a questionou sobre um novo álbum e a vocalista citou seu tweet com uma resposta animadora para os fãs! Confira abaixo:

Fã: “Acho que você poderia dizer alguma coisa sobre um novo álbum, não?”
Hayley: “haha, suponho que sim. nós estamos escrevendo.”

 

Publicado por Jeany, arquivado em Notícias.


Em recente entrevista para a NME, Josh Farro, ex-guitarrista do Paramore, foi questionado sobre a saída de Jeremy Davis, sua atual relação com a banda e mais. Leia a tradução abaixo:

Em 2010, Josh Farro chocou os fãs quando ele saiu do Paramore com seu irmão mais novo – e baterista – Zac, antes de publicar um extenso post no seu blog no qual ele diz que sua antiga banda era “um produto manufaturado da gravadora”, onde os membros eram tratados como “menos importantes” que a vocalista (e sua ex-namorada) Hayley Williams. 6 anos depois, ele está à frente do seu projeto solo, Farro, e está se preparando para o lançamento do seu primeiro álbum em 5 de fevereiro.

Seu blog de saída fez parecer que o Paramore sempre esteve dividido pelas tensões existentes. Quando foi que se tornou impossível continuar?
Naquela época, eu era jovem e inocente. Nós pegamos a estrada quando eu tinha 15, e 17 quando começamos a fazer turnês de verdade. Eu não me arrependo. Foi incrível. E sim, havia drama. Era como uma família. Era como irmãos e irmãs que se irritavam, e eu tenho certeza que os irritei também. Chegou ao ponto em que eu não aguentava mais o drama causado por todos nós. As tensões aumentaram. Eu precisava de um tempo, e o Paramore obviamente queria continuar, o que foi incrível para eles – mas eu precisava parar, então eu decidi que seria melhor se eu apenas seguisse em frente.
E como foi a consequência de sair?
Eu apenas fui para casa. Naquela época, eu estava casado a quase um ano e tentando começar uma vida nova. Foi, definitivamente, um choque. Foi estranho sair da vida agitada com o Paramore para uma vida comum. Eu fiquei tipo, “ok, e agora?”. Eu devo admitir que quando eu saí estava bravo – e isso é da natureza humana. Precisei de um longo tempo para aprender a deixar para trás e eu sinto que eu estive em uma jornada de cura de toda aquela situação. Eu estou pronto para algo novo.
Paramore possui 6 ex-membros agora. Há um clube de sobreviventes?
(Risos) Não… Em seguida eu vejo o nosso velho guitarrista em torno da cidade e, também, nosso velho baixista, John Hembree – ele estendeu a mão para mim [na sequência]. Nós nos falamos com bastante frequência. Mas não existe um clube de sobreviventes do Paramore. Isso seria engraçado, não é?

O baixista Jeremy Davis deixou o grupo em dezembro. Você fazia ideia de que aconteceria isso?
Eu sinceramente não fazia ideia disso, e eu sei que o Jeremy é uma grande pessoa, mas Hayley e Taylor são pessoas excelentes também. Ele definitivamente não estava no meu radar. Foi surpreendente. É triste que as coisas têm que ser desse jeito, mas ele tem uma esposa e uma filha então é compreensível.

Você está em contato com alguém da banda agora?
Sim. Nós não nos vemos todos os dias mas definitivamente vamos nos ver por aí e estamos bem agora. Nos cruzamos e conversamos como velhos amigos. É um bom sentimento saber que você está de bem com alguém com quem teve um final de relacionamento ruim, então tudo está bem agora. Talvez algum dia a gente se torne grandes amigos de novo e consiga se encontrar, mas no momento ainda está na fase de “ok, no começo era muito cru e ninguém queria se falar” e agora sentimos que podemos estar no mesmo lugar e é bom, todo mundo se sente bem, mas talvez o próximo passo seja sair juntos. Quem sabe? Talvez em um futuro próximo.

Hayley chamou o seu blog de “o pior dia da minha vida”. Quem deu o primeiro passo para a reconciliação?
Para ser sincero, eu só vi eles um dia e nós tivemos uma pequena conversa e eu disse a eles que deveria pedir desculpas por tudo – como qualquer ser humano decente pediria por ter ofendido alguém. Eu não sei como eles aceitaram isso, mas eles foram muito receptivos como, ‘Oh, está tudo bem. Obrigado por falar isso.’ Foi estranho, mas libertador ao mesmo tempo. Daí em diante, tem sido ótimo.

Você se vê algum dia voltando ao Paramore – a porta está aberta?
O pensamento passou pela minha cabeça antes, mas acho que não. Seria interessante ser convidado para voltar à banda, só que eu não acho que isso aconteceria, e eu não voltaria de novo porque eu estou tentando me concentrar na minha carreira e eu realmente acredito na minha música.

Nas turnês, você vai cantar músicas do Paramore?
Provavelmente não. Nada contra as músicas deles, mas meu foco é minha música e eu quero estabelecer um nome para mim. Eu sinto que houve uma época e um tempo para tocar essas músicas, mas isso é passado agora. Eu quero estabelecer uma base de fãs que quer ouvir a minha música e deixe que Paramore fazem o que fazem melhor. Deixe essas músicas para eles.

Fonte
Tradução e adaptação: equipe do Paramore BR

 

Publicado por Jeany, arquivado em Artigos, Listas.


2015 trouxe bons momentos para o cenário musical, porém, acompanhados de grandes decepções. Baseando-se nisso, a NME, revista musical britânica, listou suas 15 maiores decepções do ano. A recente saída de Jeremy Davis do Paramore esteve na lista, confira o comentário abaixo:

O ano terminou de forma caótica para os “pop punkers” do Paramore, o quinteto anunciou a saída do baixista da formação original, Jeremy Davis, alegando motivos “muito dolorosos”. Ao deixar a banda, Davis segue os irmãos Josh e Zac Farro, que saíram em 2010.

Fonte
Tradução e adaptação: equipe do Paramore BR

Publicado por Jeany, arquivado em Artigos.


O site UPROXX escreveu um artigo destacando os momentos da carreira do Paramore em explicação da banda merecer mais reconhecimento. Confira a tradução:

O Paramore comemorou seu décimo aniversário em julho deste ano (seu álbum de estréia, All We Know Is Falling, foi lançado há 10 anos), mas, mesmo assim, a banda pop-punk tem sido criticamente menosprezada durante o tempo de sua existência. Até certo ponto, eles ainda são, apesar do sucesso crítico e comercial relativo de seu mais recente lançamento no seu auto-intitulado trabalho de 2013.
Parte do motivo pelo qual o Paramore foi subestimado – e continua sendo atualmente – é devido ao passado e atual fase de turbulência da banda. Ainda que, fora isso, a banda prospera com a força de sua dinâmica vocalista, Hayley Williams, que, em uma cena mais conduzida por homens, sexismo e misoginia, a presença de uma mulher geralmente quebra a legitimidade de uma banda, de acordo com a crítica mais antiquada.
Paramore, infelizmente, foi vítima no passado dessa besteira e, como resultado, seus álbuns eram mais ignorados do que levados a sério.
O aniversário de 27 anos de Hayley Williams é uma excelente oportunidade de fazer uma retrospectiva na discografia da banda e os motivos pelos quais devemos ouvi-la.
All We Know Is Falling foi um lançamento silencioso na cena pop punk que dava espaço para o sucesso de Green Day, Blink-182, Jimmy Eat World, Saves the Day, Taking Back Sunday, New Found Glory e muitos outros sucessos de 2000. A estreia estabelece uma base sólida construída sobre os vocais já polidos e poderosos de Williams, apoiado pela musicalidade sólida de co-compositor e guitarrista Josh Farro, e seu irmão, o baterista Zac Farro.
A crítica favorável mencionada “a vocalista de 16 anos, Hayley Williams,” fazia comparações preguiçosas com Avril Lavigne. Fora o fato de que ambas são mulheres na cena, a comparação começa – e termina – na constatação de que a música “Sk8r Boi”, de Avril Lavigne, partilha de DNA comum com “Here We Go Again” do Paramore, mas é só isso.

Um exemplo melhor da música de Paramore é a energia do single “Pressure”, com acordes pop poderosos e os vocais de Williams nos temas punk universais sobre incerteza, vazio, e o desapego. Paradoxalmente, alguns críticos foram rápidos em dizer que o Paramore não tinha química ou uma real musicalidade dinâmica, mas ainda assim elogiaram a banda por ser alguns passos acima graças aos vocais. Entretanto, a comunidade pop punk os notou e a banda tocou em 2005 e 2006 na Warped Tour.

Depois de causar uma boa impressão no cenário pop punk, Paramore seguiu em sua estreia com o álbum de sucesso “Riot!” (2007) Enquanto a banda entra pela primeira vez na Billboard top 40, “Misery Business” não se afasta muito do All We Know Is Falling. A banda do Tennessee mostrou sua fúria com as influências post-rock em “Let The Flames Begin” e “When It Rains” e “We Are Broken”. Paramore também afiou seu estilo pop punk em “cruscrushcrush” e “That’s What You Get”.

Apesar do som diversificado do Paramore, eles foram desprezados por alguns críticos. Uns novamente elogiaram os vocais de Williams enquanto minimizaram o resto das contribuições da banda. NME deu a Riot uma pontuação 5/10 e elogiou “Misery Business” por “letras angustiantes, além de riffs e refrões reconhecíveis”, mas menosprezaram “When It Rains” por parecer com Heart e “crushcrushcrush” por parecer com Shania Tawin se “ela virasse emo”. Spin e Alternative Press cada um destacaram positivamente o álbum, mas com a força de “uma pessoa de 18 anos com um dom inegável para escrever músicas de amor” e “uma garota que pode chorar”, respectivamente.
Aqui foi onde um padrão começou a surgir: críticos começaram a focar no talento de Williams como vocalista, apagando a capacidade dos outros membros do Paramore. As contribuições dos irmãos Farro, o baixista Jeremy Davis e o guitarrista de tour Taylor York que se sentou no banco de trás da “Great Orange Hope”, como John Mayer apelidou Williams. Esse desequilíbrio se tornou um problema. O guitarrista principal Josh Farro disse, “Somos uma banda. Não é apenas Hayley – não é sua banda. Só porque ela é a vocalista não significa que ela é a única envolvida.” O que fez o Paramore cancelar sua turnê europeia.
Apesar do drama, Paramore voltou mais forte com o lançamento de Brand New Eyes em 2009. Ao que tudo indica, pareceu que Josh Farro e Hayley conseguiram achar um jeito de trabalharem juntos, voltando a escrever músicas. O título do álbum alude a “ver uns aos outros, ver tudo, em uma nova perspectiva” e “esquecer pelo que brigamos no passado.”

O primeiro single, “Ignorance”, não perdeu tempo ao reintroduzir a revitalização da banda. O clipe mostra o Paramore tocando em uma sala claustrofóbica com apenas uma lâmpada iluminando toda a banda. A música é frenética, e possui os poderosos acordes e percussão de costume. A música apontou as tensões internas e brigas que quase causaram a banda a desfazer o álbum, e aparentemente não deixando dúvidas sobre sua força renovada. O próximo single, “Brick By Boring Brick”, mostra o Paramore num território similar com um refrão viciante e a temática de enfrentar o mundo real.
Para ser claro, Brand New Eyes não é nem de perto um regresso ao som original do Paramore. “The Only Exception” é a música mais otimista da banda, com violão e letras esperançosas sobre o amor verdadeiro.

Então há “Playing God”, o último lançamento antes da saída dos Farro. Williams disse que a música é sobre “acabar com pessoas hipócritas.” O refrão aponta o egoísmo de ser crítico. O clipe deixa espaço para interpretações diferentes, estrelado por Williams enquanto ela canta letras acusatórias para os outros membros da equipe. Querendo ou não a música foi escrita sobre os problemas da banda, talvez a ideia era ser o último adeus de Paramore antes da mudança de lineup.

Claro, as críticas continuaram focadas em WIlliams, mas finalmente houve o reconhecimento das contribuições dos outros membros da banda. Enquanto a crítica positiva de Spin não pôde resistir ao chamar Williams de “a vocalista do cabelo em chamas”, a revista admitiu que “os membros da banda não deixam a desejar”, enquanto ressaltaram o aumento de foco e intensidade. Entretanto, Rolling Stone sarcasticamente disse que a banda teve momentos difíceis para se tornarem profissionais. Enquanto NME novamente não se impressionou com “The Only Exception” e outra música acústica, “Misguided Ghosts”, a revista britânica elogiou o “pop feliz” do álbum.

Infelizmente, logo quando Paramore começou a acumular elogios com a adição do crescimento de sua fã base, Josh e Zac saíram da banda após as turnês de 2009 e 2010. A banda lançou um comunicado que dizia, “Nenhum de nós ficou surpreso. No ano passado, não parecia mais que eles queriam continuar conosco.” Enquanto isso, o comunicado dos Farro deu mais detalhes sobre seu lado da história.

O comunicado diz que Paramore começou a fazer música por amor, mas as coisas mudaram depois que Williams assinou como artista solo. Segundo os irmãos, a banda se tornou um “produto manufaturado, montado nas costas dos sonhos de Hayley.” O comunicado também faz alusão ao término de Josh e Hayley durante o Riot!, e que depois disso “as coisas começaram a desandar.” Eventualmente, houveram desacordos por causa das letras do Brand New Eyes, o que fizeram a banda “se dividir em dois lados diferentes,” e os Farro decidiram sair.

Perder dois membros originais não impediram Paramore de terminar as turnês de 2011 como um trio. O bordão “Paramore ainda é uma banda” foi originado de um tweet, se referindo a blusa “Paramore é uma banda.”

O primeiro single de Paramore sem os Farro, “Monster”, participou da trilha sonora de Transformers: Dark Side of the Moon. Além disso, a banda anunciou o Singles Club em seu website, lançando três músicas exclusivas no fim de 2011. Em 2012, o trio começou a gravar seu primeiro álbum com o novo lineup, e então criou o “Paramore”, o seu mais criticamente aclamado e expansivo álbum até hoje.

O pop imbatível dedicado ao noivo de Hayley, Chad Gilbert, “Still Into You” apresentou o álbum. “Ain’t it Fun”, influenciado pelo soul, contém um refrão cativante apoiado por um coral gospel e o baixo destacado, com seu tema motivacional sobre sair da bolha e viver no mundo real.

A música obviamente se destacou, atingindo a 2ª posição no Billboard Top 40 e dando ao Paramore seu maior sucesso até hoje. O CD também tem músicas com seu “som de assinatura” (“Fast in My Car” e “Anklebiters”), músicas lentas como (“Hate To See Your Heart Break”), e as otimistas (“Daydreaming” e “Last Hope”).

Seguindo a crítica e o sucesso comercial, Paramore pegou a estrada no final de 2014 e 2015 para capitalizar o maior esforço da banda até hoje, mas esse período não era para ser nem relativamente estável. No início desse mês, a banda anunciou que o baixista Jeremy Davis novamente estava saindo da banda (ele já havia deixado o Paramore temporariamente uma vez durante as gravações do All We Know Is Falling).

Paramore diz que continua a ser uma banda, e não há motivos para achar que o contrário. É comprovado que são resistentes, mesmo após uma separação e a perda de dois membros. A própria Hayley tweetou:


E o mais importante, Paramore lutou longa e duramente para ser reconhecido como uma banda completa, não apenas Hayley Williams apoiada por caras aleatórios que tocam instrumentos. Por isso e pelo espírito de equipe que eles destacaram, eles merecem muito mais reconhecimento do que conseguem. Talvez isso já seria um bom recomeço.

Fonte
Tradução e adaptação: equipe do Paramore BR

Publicado por Jeany, arquivado em Notícias.


Em uma entrevista para a revista Kerrang!, no mês passado, Josh Farro foi questionado sobre sua relação atual com o Paramore e sobre sua declaração de saída da banda, em 2010. Leia a tradução abaixo:

Você está pronto para receber atenção agora por ter saído do Paramore?
Não tem como fugir, mas de forma alguma minha intenção com esse álbum é competir com o Paramore. É um som completamente diferente e, para mim, isso é um recomeço. É como se eu nunca tivesse sido da banda. Adoraria que os fãs do Paramore curtissem também. Talvez estejam esperando algo que soe como o Paramore mas com a minha voz, só que não é o caso.

A publicação que você fez após sua saída, causou uma tempestade. Você se arrepende?
Eu tento não ter arrependimentos na minha vida. Sei que todos são humanos – inclusive eu. Nós erramos. Tento não viver no passado, mas olhando pra trás agora, eu provavelmente não teria publicado aquilo. Eu estava bravo e passamos por muita coisa. Éramos amigos pra vida toda – foi como um término ruim entre uma garota e um garoto. Os dois lados ficaram emotivos. Eu poderia ter lidado melhor com a situação, porém agora estou pensando no futuro.

Já falou com eles?
Sim, falei. Estamos muito bem agora.

Você é amigo da Hayley?
Olha, acho que pra isso precisamos de um pouco mais de tempo. Quem sabe o que o futuro reserva? Espero que possamos ser bons colegas, eu amo todos eles. Leva tempo, foi um término ruim, mas eu adoraria se algum dia nós pudéssemos rir disso tudo.

Tradução e adaptação: equipe do Paramore BR

Publicado por Jeany, arquivado em Anúncios.

http://i2.wp.com/oi65.tinypic.com/20qic7.jpg
Em uma nota oficial pelas redes sociais, a banda anunciou a saída do baixista Jeremy Davis. Leia a declaração traduzida abaixo:

Esses últimos anos realizaram uns dos melhores momentos que já tivemos… como pessoas, como amigos, como uma banda. Nós sabíamos que a era do Self-Titled seria uma das mais importantes para nós mas que eventualmente teríamos que seguir em frente. E ao seguir em frente, há dores, sofrimento e mudanças… e algumas vezes, a mudança não é exatamente o que você desejava. Nós escrevemos e reescrevemos isso incontáveis vezes e não há um jeito certo de dizer… Jeremy não estará mais na banda conosco. Para ser honesto, isso tem sido muito doloroso. Depois de tirar um tempo para considerar como seguir em frente, nós acreditamos que o Paramore pode e deve continuar. E é isso que faremos.

Nós somos muitos agradecidos pelas pessoas que nos ajudaram a seguir em frente nos momentos difíceis e nós descobrimos que essas pessoas fazem tanta parte nisso como nós fazemos. Nós estamos esperançosos pelo futuro do Paramore e muito animados pelo que o Jeremy fará a seguir. Obrigado por todo o apoio e por acreditar em nós. Isso nos mantém seguindo em frente. Nós veremos alguns de vocês muito em breve no Parahoy, e se você não vai vir no cruzeiro, nos vemos em 2016.

Tradução e adaptação: equipe do Paramore BR

Publicado por Jeany, arquivado em Listas.

http://i1.wp.com/i.imgur.com/6kZfY3f.png
Em um post oficial do Year in Review, do Tumblr, foram divulgadas as 20 bandas mais reblogadas no Tumblr neste ano. Junto com Twenty One Pilots, One Direction, Fifth Harmony e outros grandes artistas, Paramore foi incluso na lista, ficando na décima primeira posição. Veja a lista completa abaixo:

  1. 5 Seconds of Summer | Tumblr oficial
  2. One Direction | Tumblr oficial
  3. Twenty One Pilots | Tumblr oficial
  4. Fall Out Boy | Tumblr oficial
  5. Panic! At The Disco | Tumblr oficial
  6. All Time Low
  7. Fifth Harmony | Tumblr oficial
  8. My Chemical Romance
  9. The 1975 | Tumblr oficial
  10. Bring Me The Horizon
  11. Paramore | Tumblr oficial
  12. Pierce the Veil | Tumblr oficial
  13. Arctic Monkeys
  14. Black Veil Brides | Tumblr oficial
  15. Odd Future | Tumblr oficial
  16. Sleeping With Sirens | Tumblr oficial
  17. Little Mix
  18. Nirvana | Tumblr oficial
  19. The Beatles
  20. PVRIS | Tumblr oficial

Fonte


Paramore BR 2011 - 2015 - Direitos reservados.