Paramore BR
Publicado por Anna Paula Flores, arquivado em Matérias, Writing The Future.

http://i2.wp.com/oi61.tinypic.com/28saoe8.jpg

Todos estamos ansiosos para saber o que está por vir, já que o Paramore colocou um ponto final na Self-Titled Era e tudo que tem marcado em sua agenda é o cruzeiro Parahoy! 2, em Março de 2016. A revista Kerrang! publicou, em uma de seus edições, uma matéria sobre a série de shows Writing The Future e um pouco sobre a expectativa e planos do Paramore para o futuro e, principalmente, próximo álbum.

Confira matéria traduzida:

Hayley Williams senta em sua cadeira, ajeita sua saia e olha para a plateia, com um olhar de admiração. “Esse é um show muito diferente para o Paramore,” ela disse. “Geralmente, nós começamos agitados: Nós tocamos várias músicas rápidas, eu uso calça… Mas, nesse show, nós, realmente, queríamos tocar várias músicas que não tivemos a oportunidade de tocar e queremos aproveitar. Então, obrigada por nos dar essa oportunidade…”.

E Hayley é fiel a sua palavra. Porque aqui, essa noite, no Bell Auditorium, em Augusta, Georgia, na primeira noite oficial da série de shows de Writing the Future (após os shows de aquecimento no College of New Jersey e na Academia Naval Americana), nós vimos um Paramore bem diferente do que nos foi apresentado logo após o lançamento de álbum em Abril de 2013. Ou até mesmo comparando ao que vimos na montanha-russa que foi os últimos dois anos.

É diferente, pois, essa noite – assim como na maioria dessa turnê – Paramore estará tocando em um elegante teatro de estrutura média, ao invés de grandes arenas. A ênfase está em surpreender em relação à musicalidade ao invés de mega produções. É diferente, pois o setlist foi montado para apresentar o abismo entre o último álbum e os demais. E, também, é diferente, pois, aqui, perante seus fãs mais dedicados, Hayley, o guitarrista Taylor e o baixista Jeremy, podem relaxar e mostrar o verdadeiro Paramore.

Então, nós temos os hits, mas também temos uma linda versão de Hate To See Your Heart Break, enquanto Hayley canta com seus olhos fechados e a plateia ecoa cada palavra. Temos o pop de Still Into You e Ain’t it Fun, mas, também, a nunca-antes-tocada Tell Me It’s Okay e, enquanto sentados, uma charmosa versão acústica de Misguided Ghosts e Franklin oferecem um momento para relaxar e descansar. Após, como de costume, um fã tem a oportunidade de cantar Misery Business, nós podemos ver a Hayley assumir um tom mais irritado em Playing God, a devastadora desolada Decode e a intensa I Caught Myself.

Mas essa noite não é diferente apenas porque o Paramore está misturando faixas de diversos álbuns em sua setlist. É diferente, pois estão prontas para deixar para trás essa fase de suas carreiras and darem um passo para o futuro desconhecido. É como ver um amigo deixar sua cidade para encarar uma vida completamente nova em outro país: Um pouco de nostalgia, tristeza por estar indo embora e expectativas perante as coisas incríveis que devem ocorrer em breve.

Porque o Paramore (álbum) tornou o Paramore (banda) maior e mais adorado que nunca. Em tempos em que o rock é frequentemente marginalizado pelo mainstream, eles tornaram-se uma das poucas bandas a passar através do mundo da Kerrang! e Warped Tour até o inexplorado terreno de Good Morning America e o Grammy, sem afastar qualquer um de seus fãs.

Foi tamanho o sucesso que eles poderiam, caso quisessem, continuar aproveitando o ciclo do álbum por mais alguns anos. Mas, como as princesas da Disney, Paramore sabe que, por vezes, você tem que deixar ir.

No bis, Future constrói um magnifico turbilhão de barulhos que deixam Hayley de joelhos, braços estendidos em súplica e suas palavras soam mais verdadeiras que nunca.

So think of the future’, ela canta. ‘Think of a new life / And don’t get lost int the memories / Keep your eyes on a new prize’.

Rebobinamos 30 meses e os olhos de Hayley miravam um prêmio diferente: Sobrevivência. O álbum autointitulado havia sido gravado, estava pronto para ser lançado e Hayley estava tentando colocar os pensamentos no lugar e entender o que ele significaria para as pessoas por quem mais se importavam: os fãs do Paramore.

“Eu não quero assustar ninguém, mas é diferente,” ela contou. “Não sei explicar isso, mas é uma versão mais liberal da nossa banda. Nós estávamos com medo de mantermos tudo igual, mas, também, com medo de ser muito diferente. Acho que chegamos no ponto certo, meio que pisamos sobre ele algumas vezes, e tivemos bom momentos fazendo isso. Definitivamente, uma nova versão do que já erámos.”

Parece doido agora, mas lá atrás, quem o Paramore era – e o que se tornou – estava na cabeça das pessoas. Eles não eram a banda Top 10 Singles dos Estados Unidos e atração principal do Reading & Leeds, como são agora. Eles eram a banda que estava afastada há três anos e que haviam perdido dois de seus membros – incluindo um compositor chave – em circunstâncias um tanto quanto amargas. E, enquanto seu clássico álbum emo Brand New Eyes de 2009, obteve grande sucesso, não havia garantias de que lançariam o próximo álbum.

A banda não tinha substitutos permanentes para os irmãos Farro, o que significava que as músicas do novo álbum saíram de uma grande parceria entre Hayley e Taylor para as composições. Eles não faziam composições juntos desde os 13 anos, no entanto, Hayley falou confiante sobre os resultados.

“Foi como fazer parte de uma banda pela primeira vez novamente, e, por isso, tornou-se animador,” ela sorriu. “Esse álbum iria nos juntar ou afastar – e nós fizemos um álbum que, definitivamente, não nos afastou.”

Quando lançado, o álbum era digno de receber o título de “Eufemismo da Década”. Paramore começou forte, indo direto para Número 1 em ambos os lados do Atlântico, a primeira vez que chegaram ao topo das paradas dos Estados Unidos. Além de provar que tinha força suficiente para ficar, a campanha de dois anos trouxe conquistas após conquistas enquanto as músicas do Paramore se infiltravam lentamente, porém seguramente, na consciência do mundo inteiro.

Em Abril de 2013, eles foram capa da Kerrang! e Hayley explicou “Nós três, realmente, crescemos muito. Nós tivemos que aprender novas formas de fazer coisas antigas. Esperançosamente, as pessoas não verão o álbum como o de uma banda que está passando por problemas. Nós já fizemos isso com Brand New Eyes. Esse álbum é sobre pessoas enfrentando a vida”.

E logo essa vida começou a mudar. O segundo single, Still Into You, tornou-se um hit nas rádios, vendendo um milhão de cópias nos Estados Unidos, enquanto o clipe tem mais de 80 milhões de visualizações no Youtube até o momento. A turnê de Setembro mostrou uma combinação espetacular de pop, enquanto o cruzeiro Parahoy! foi a coisa mais animadora que aconteceu relacionada a água desde que Deus inventou o whisky. Ain’t it Fun tornou-se o maior single do Paramore nos Estados Unidos, assim como Monumentour com o Fall Out Boy tornou-se a turnê do verão de 2014.

Até quando as coisas pareciam dar errado, como quando caiu a energia enquanto eles estavam tocando no Reading & Leeds, em Agosto de 2014, com um dos seus melhores sets, eles encontraram uma forma de contornar a situação. Hayley, simplesmente, sentou-se no palco, junto com Jeremy e Taylor, para uma versão acústica de The Only Exception, e contou com a ajuda do público que, com a tela de seus celulares, iluminaram o local e tornaram o que poderia ter sido tráfico, em um momento mágico.

E então, quase dois anos após o lançamento do álbum, a banda recebeu o seu primeiro Grammy, quando Ain’t it Fun desbancou artistas como The Black Keys e Jack White, na categoria Melhor Música de Rock. Foi a última constatação de que o Paramore tinha o status de banda favorita de rock do mainstream.

Paramore levou a cena do rock para um estágio maior, uma maior plataforma,” disse Josh Franceschi do You Me At Six, um fã do Paramore de longa data. “Estamos num período em que apenas mega estrelas têm a oportunidade de tocar no Madison Square Garden, em Nova York, ou o Staples Centre, em Los Angeles, e eles já tocaram em ambos. A banda aparenta se tornar cada vez maior e maior e maior.”

Então, quão maior que isso eles podem alcançar? Bom, a não ser pelo anúncio da segunda edição do cruzeiro Parahoy!, que ocorrerá em Março de 2016, a banda não possui nada em sua programação depois da série de shows de Writing the Future. Mas, devido ao jeito da Hayley, raramente a veremos descansando, com as pernas para o ar. Ela participou da gravação do clip de Bad Blood de Taylor Swift, junto com a modelo Cara Delevingne; Ela lançará sua própria marca de tintas para cabelo e já tem seu próprio vlog de beleza, o Kiss Off. Isso não é o tipo de coisa que é oferecida para qualquer banda.

Ela também tem que planejar o seu casamento com Chad Gilbert do New Found Glory, mas, deixando de lado essas atividades extracurriculares, o próximo álbum do Paramore estará presente em seus planos, após a última apresentação do Paramore por Writing the Future, que acontece em Portland, Oregon, no dia 25 de Maio (nós ainda sonhamos com uma passagem no Reino Unido, mas isso parece inviável nessa altura do campeonato).

“Temos muito a fazer,” Hayley postou em seu blog em Março. “Eu não tenho ideia do que está por vir para o Paramore, mas mal posso esperar para descobrir.”

O que temos de concreto é que a Writing the Future deve dar uma ideia sobre o futuro do Paramore. Depois do grande sucesso do álbum Paramore e alguns problemas no passado, nós, finalmente, veremos o que o Paramore vai apresentar, quando não existe pressão para tal fato. Tendo diferentes tipo de influências, como pop e até mesmo gospel, quem saberá em que gênero o Paramore se influenciará para o próximo álbum? De repente, eles deem mais foco em projetos acústicos? Ou, então, voltararão ao estilo mais pesado, punk que a banda tinha antes.

Para uma banda tão bem sucedida como o Paramore, todas as opções permanecem disponíveis, e, em Março, Hayley contou para a Rolling Stone que ela esperava que a turnê que “dessem um gás a mais para o que está por vir”.

“Eu posso sentir. E isso é animador.”

Enquanto isso, Writing The Future está causando muito mais que apenas animação. Pode ser que um tanto diferente das turnês que o Paramore fez nos últimos anos, mas a reação da plateia não está sendo nem um pouco menos histérica.

A banda, também, está deixando um rastro. Taylor e Jeremy passam todos os shows com sorrisos nos rostos, enquanto a banda de indie-rock, Copeland, faz a abertura dos shows. Há 11 anos atrás, o Paramore já abriu um show da banda e, ao perceber quanto tempo faz, Hayley tweetou: “Meu coração não suporta a emoção.” Benção.

Entretanto, a Hayley parece estar mais relaxada. Em Clearwater, no segundo show da série, ela tirou seu calçado logo após Daydreaming, música de abertura, e permanece durante o restante do show apenas de meias. Quando alguém gritou “Eu te amo”, ela respondeu “Obrigada! Apenas não diga que está grávida…”

Na terceira apresentação, que foi em West Palm Beach, no SunFest, na Florida, eles mexeram no setlist para acrescentar mais alguns hits, mas ainda assim fizeram os rapazes presentes na plateia cantarem “Now I’m one of those crazy girls”, em (One Of Those) Crazy Girls.

Paramore, nos dias de hoje, você pode ver, é para qualquer pessoa. Mas em Augusta, a primeira apresentação pela maratona Writing The Future, a Hayley mencionou os fãs que acompanham a banda desde o início e que os colocaram na posição que estão agora.

“Está na hora de sair da Self-Titled Era para o que quer que esteja por vir,” ela disse, antes de uma emocionante apresentação de Careful, do álbum Brand New Eyes, uma música que ela escreveu no tempo em que ela “apenas não acreditava que minha vida progrediria de forma alguma”.

“É tão assustador deixar uma parte de nossas vidas para trás e entrar em algo completamente novo, vocês concordam?!”, ela questionou a plateia. “Isso nunca é fácil. Toda vez que eu transito de um álbum para o outro, eu duvido de mim mesma e duvido que tudo ficará bem. Então, em qualquer lugar que você esteja em sua vida, se você está no final de uma era ou no começo dela, não se assuste – apenas continue em frente. Vai ficar tudo bem. Tudo melhorará.”

E isso, nós esperamos, vale em dobro para o próximo álbum do Paramore. Nós não sabemos quando ele chegará ou como serão as músicas quando isso acontecer. Tudo que sabemos é que ele será diferente e fará toda a diferença. Esse, afinal de contas, é o jeito do Paramore.

Tradução e adaptação: Equipe Paramore BR. 

Publicado por Jeany, arquivado em Fotos, Hayley Williams.

http://i2.wp.com/oi57.tinypic.com/2enx0sj.jpg
Hoje, 27, Hayley compartilhou em seu Tumblr algumas das fotos que tira durante as viagens com o Paramore.

“Eu sempre junto minhas fotos favoritas que tiro na estrada e daí esqueço de postar ou apenas guardo para mim. Mas compartilhar é bem mais divertido e eu estou ficando sem memória no celular!!!” – comentou.

Confira abaixo as fotos compartilhadas:

     FOTOS VARIADAS DO TUMBLR DA HAYLEY

tumblr_np0zw7iBTI1qbpredo10_1280~0.jpg tumblr_np0zw7iBTI1qbpredo8_1280~0.jpg tumblr_np0zw7iBTI1qbpredo4_1280~0.jpg tumblr_np0zw7iBTI1qbpredo2_500~0.jpg

tumblr_np0zw7iBTI1qbpredo1_500~0.jpg tumblr_np0zw7iBTI1qbpredo8_1280.jpg tumblr_np0zw7iBTI1qbpredo4_1280.jpg tumblr_np0zw7iBTI1qbpredo2_500.jpg

tumblr_np0zw7iBTI1qbpredo1_500.jpg tumblr_np0zw7iBTI1qbpredo3_500.jpg tumblr_np0zw7iBTI1qbpredo5_1280.jpg tumblr_np0zw7iBTI1qbpredo10_1280.jpg

tumblr_np0zw7iBTI1qbpredo9_1280.jpg tumblr_np127rphSd1qbpredo10_1280.jpg tumblr_np0zw7iBTI1qbpredo9_1280~0.jpg tumblr_np0zw7iBTI1qbpredo5_1280~0.jpg

tumblr_np0zw7iBTI1qbpredo7_1280~0.jpg tumblr_np0zw7iBTI1qbpredo3_500~0.jpg tumblr_np0zw7iBTI1qbpredo7_1280.jpg

(Clique nas miniaturas para ampliá-las)

Fonte

Publicado por Allan Jones, arquivado em Notícias, Writing The Future.

O site Los Angeles Times recentemente fez uma análise do show do Paramore no teatro Dolby, em L.A., no último dia 23. Leia a matéria traduzida abaixo:

Com o passar das décadas e das mudanças, a líder do Paramore, Hayley Williams veio se transformando numa anomalia cativante no cenário pop. Poucos, ou talvez ninguém tenha se demonstrado tão hábil e consistente a ponto de ter saído de pequenos palcos da Warped Tour para palcos de seu próprio cruzeiro, além de ter alcançado o topo das paradas de EDM, rap songs e participações em clipes da Taylor Swift. (Talvez Chris Cabba do Dashboard Confessional, Gerard Way do MCR e The All American Rejects) é algo excepcional que não nasceu de pura sorte.

Isto não era para ser esquecido durante a decoração pop-punk (podemos mesmo chamá-los de que mais?) dos membros da banda sábado à noite no teatro Dolby em Hollywood. O caso atlético, de alta octanagem foi apimentado com monólogos sentimentais e uma multidão com manobras deslumbrantes dignas da dramaticidade de tal local.

Isso não foi uma evolução limpa, tenha certeza; um turbulento 2010 com a divisão dos irmãos guitarrista e baterista Zac e Josh Farro tem perdurado em meio a contínua ascensão do Paramore liricamente. Mas o show que Williams e sua banda —membros originais, Jeremy Davis (baixo) e Taylor York (guitarra) e membros de turnê Justin York (guitarra) e Aaron Gillespie (bateria) – tem se aperfeiçoado nos dois anos desde o lançamento do seu disco auto-intitulado de 2013 onde permanece firme. Não há dúvida quanto à questão de saber se as pancadas eram inevitáveis no caminho para a metamorfose tão sublime.

Williams fez parte junto com Shirley Manson e Leeloo do “O quinto elemento” no sábado com uma energia geralmente reservada para instrutores aeróbicos particularmente entusiasmados. Ela pulou de um lado a outro ao redor do palco como marca registrada, sua voz – vastamente encantadora como cantora pop – levando energia através de um set list de 20 músicas, de duas horas, na sua maioria pelos seus dois últimos álbuns da banda, mas também com algumas estreias e cortes do segundo ano.

O tema central da noite foi lealdade. Amiga de longa data de Williams e ex-vocalista do Civil Wars, Joy Williams se juntou à vocalista do Paramore no palco para um dueto de uma forma arrasadora da empática “Hate to See Your Heart Break”; mais tarde, depois de um longo instrumental durante o qual Hayley Williams visitou a parte da orquestra e empolgados com a multidão, dois dedicados fãs foram convidados especialmente ao palco e foram entregues seus próprios microfones coloridos para ajudá-la a cantar (e head-bang) o hit da banda de 2007 “Misery Business.”

Entre as músicas, Williams lembra sobre a banda, tendo agora “tocado juntos há 13 anos,” num aviso dado em alto e bom som para que todos os fãs em todo o espaço do local notassem. (Em outro momento bastante oportuno, ela agradeceu a Copeland, outra banda de pop-punk-ish dos anos 2000 que convidou Paramore para sua primeira turnê, e que já abriu para o grupo.)

Um intervalo acústico em destaque foi produzido pelos irmãos York harmonizando em suas guitarras em ambos os lados da Williams como ela disse em narrativa, recordando o divórcio dos pais, casamento recente de Davis e sua “situação” (com Chad Gilbert do New FoundGlory) servindo de trampolins na sua evolução pessoal e crença na verdade.

Mas talvez o momento mais eficaz da noite veio com o desempenho do “Paramore” produzir em “(One of Those) Crazy Girls“, em um número de doo-wop teatral em que Williams interpreta uma abandonada, mulher pouco zelada que chama agora seu ex de “cem vezes” (entre outros comportamentos de tristeza).

Em vez de dar continuidade a trama – onde poderia muito bem ter transmitido a ideia errada sobre as intenções de Williams com a música – ela pediu para toda plateia “abraçar o seu louco interior”. Primeiro, ela convidou mulheres para cantar o refrão “I’m not one of those crazy girls”) de novo e de novo. Então, quando seu convite correspondente aos “rapazes” foi atendido pelo silêncio, ela rapidamente, decisivamente coagindo-lhes: “Nós não podemos ser as únicas que são loucas, e agora, meninos de Los Angeles, eu gostaria que todos admitissem também.”

E, por Deus, eles fizeram.

Fonte. 

Tradução e adaptação: Equipe Paramore BR.

Publicado por Anna Paula Flores, arquivado em Writing The Future.

Screenshot_5 cópia

A Self-Titled Era foi encerrada com chave de ouro, na noite de ontem. A última apresentação por Writing The Future foi realizada em Portland, Oregon, e contou com a participação dos membros da banda Copeland, vestidos com trajes femininos, dançando no palco ao som de “(One Of Those) Crazy Girls” durante a performance do Paramore. Os ingressos, assim como em várias outras apresentações, se esgotaram. Confira fotos, setlist e vídeos:

FOTOS: PORTLAND, OR @ ARLENE SCHNITZER CONCERT HALL (25/05)

caseyrilatos2.jpg jamievh16.jpg brandonrprocell2.jpg RhaeleyShaffer-tt3.jpg

SETLIST/VÍDEOS

Daydreaming
Proof
That’s What You Get
Be Alone
Playing God
Never Let This Go
Decode
Part II
Hate To See Your Heart Break
Misguided Ghosts
The Only Exception
Franklin
Still Into You
(One of Those) Crazy Girls
I Caught Myself
Miracle
Careful
Tell Me It’s Okay
Misery Business
Ain’t It Fun
Future

Publicado por Anna Paula Flores, arquivado em Writing The Future.

Screenshot_2 cópia

A apresentação do Paramore de ontem foi em Holywood, um distrito da cidade de Los Angeles, na Califórnia e contou com a participação da cantora Joy Williams que, junto de Hayley, cantou Hate To See Your Heart Break. Confira fotos, setlist e vídeos:

FOTOS: HOLLYWOOD, LOS ANGELES, CA @ SAT DOLBY THEATRE (23/05)

0~0.png CFv2vlHWIAA1h7z_large.png april_two_eighty-insta.jpg paramoreintl.jpg

SETLIST/VÍDEOS

Daydreaming
Proof
That’s What You Get
Be Alone
Playing God
Never Let This Go
Decode
Part II
Hate To See Your Heart Break
Misguided Ghosts
The Only Exception
Franklin
Still Into You
(One of Those) Crazy Girls
I Caught Myself
Miracle
Careful
Tell Me It’s Okay
Misery Business
Ain’t It Fun
Future

Publicado por Anna Paula Flores, arquivado em Writing The Future.

SAN DIEGO
Na noite de ontem, o Paramore apresentou-se na cidade de San Diego, na Califórnia. Como de costume, uma fã subiu ao palco para cantar um trecho de Misery Business e, para uma maior interação com o público, chamaram um casal para relembrar o momento de seu casamento ao dançar ao longo da performance de The Only Exception. Confira fotos, setlist e vídeos do show.

FOTOS: SAN DIEGO, CA @ CAL COAST CREDIT UNION OPEN AIR THEATRE AT SDSU

CFqpTrGW8AAv6ID.jpg Gerald_Pastores.jpg lissettemedina5.jpg Gerald_Pastores1.jpg

SETLIST/VÍDEOS

Daydreaming
Proof
That’s What You Get
Be Alone
Playing God
Never Let This Go
Decode
Part II
Hate To See Your Heart Break
Misguided Ghosts
The Only Exception
Franklin
Still Into You
(One of Those) Crazy Girls
I Caught Myself
Miracle
Careful
Tell Me It’s Okay
Misery Business
Ain’t It Fun
Future

Publicado por Anna Paula Flores, arquivado em Cabelo, Hayley Williams, Listas.

wwwwww

Hayley sempre foi destaque pelas cores e cortes ousados de seu cabelo. A Alternative Press listou as 18 artistas com melhores colorações de cabelo e, obviamente, a vocalista estava presente nela. Confira a matéria traduzida:

Hayley Williams troca a cor de seu cabelo com bastante frequência. Não é segredo para ninguém que ela já pintou o cabelo de várias cores: azul, loiro, ruivo, laranja, verde, etc. O site Altpress elegeu, através de uma lista, 18 artistas com as melhores colorações de cabelos. É claro que a vocalista não ficaria de fora.

Ash Costello, News Years Day.

Hayley Williams, Paramore.

Tradução: “Laranja de dentro para fora”

Ela pode ter testado diversas outras cores, mas Williams será sempre lembrada por seus cabelos laranjas, independente do estilo, comprimento ou tonalidade.

Sherri DuPree-Bemis, Eisley

Jenna McDougall, Tonight Alive

Mariel Loveland, Candy Hearts

Juliet Simms

Macy Kate

Sydney Sierota, Echosmith

Alicia Solombrino, Beautiful Bodies

Jeffree Star

Gerard Way

Pete Wentz, Fall Out Boy

Josh Dun, twenty one pilots

Jack Barakat, All Time Low

Tyler Carter, Issues

Michael Clifford, 5 Seconds Of Summer

Maxx Danziger, Set It Off

Jared Leto, 30 Seconds To Mars

Fonte.

Tradução e adaptação: Equipe Paramore BR.

Publicado por Anna Paula Flores, arquivado em Entrevista.

dddddddd

No último dia 15, o Paramore participou do Hangout Music Fest, em Gulf Shores, no estado de Alabama dos Estados Unidos.

A banda, que concedeu entrevista ao MTV News, comentou sobre a amizade de Hayley Williams com Taylor Swift. A mãe de Taylor contou que o Paramore conheceu a filha em 2008, durante o Grammy.

Conforme mencionado na entrevista, recentemente, Taylor Swift lançou o clipe de “Bad Blood”. O mesmo conta com a participação de Hayley Williams, dentre outras celebridades. A vocalista, quando questionada sobre sua inspiração para o personagem “The Crimson Curse”, contou um pouco sobre.

O assunto que não poderia faltar era o casamento de Hayley com Chad Gilbert. Após uma brincadeira bem sucedida do correspondente da MTV, Sway, ele aproveitou para questionar sobre o grande momento e, é claro, garantir o seu convite para o grande dia.

No cenário de praia, Ellie Lee encontrou-se com o Paramore para uma atividade interativa com a banda: Ela apresentava inusitados imprevistos que poderiam ocorrer no litoral para que a banda fornecesse dicas de como reagir nas situações. Utilidade pública, não é mesmo?

Ellie também questionou o Paramore se eles poderiam destacar o melhor momento do ciclo do álbum “Paramore”, que está chegando ao seu fim.

Durante a entrevista, Hayley declarou “É ruim deixar um álbum pra trás. Esse foi um passo muito importante para nós enquanto banda, e, também, enquanto pessoas vivendo a vida junto. É um pouco triste dar tchau, foi um momento tão bom. Nós estamos prontos para começar a compor músicas novas, mas eu sinto que realmente precisávamos fazer a série de shows que estamos fazendo agora para fechar com chave de ouro.”

Fonte: MTV News 1. 2. 3. & VH1.

Tradução, adaptação e legenda: Equipe Paramore BR.

Publicado por Anna Paula Flores, arquivado em Notícias.

pbr team
Nós do Paramore BR estamos ampliando nossa equipe. Buscamos pessoas que tenham tempo livre, disposição e comprometimento para as seguintes vagas:

Tradutor
Redator

Ressaltamos que os cargos não são remunerados, visto que o Paramore BR é um site sem fins lucrativos.
Interessados devem enviar ficha para o e-mail [email protected], com o assunto “PBR TEAM“.

Tradutor
Ajudará na tradução de entrevistas, vídeos e textos.
Requisitos: boa escrita e tempo disponível.

Nome:
Twitter/Facebook (link):
Estado/Cidade:
Idade:
Conhecimento da língua inglesa:
Tempo disponível:

 

Redator
Ajudará na publicação de notícias no site.
Requisitos: boa escrita e tempo disponível.

Nome:
Twitter/Facebook (link):
Estado/Cidade:
Idade:
Sabe utilizar WordPress?
Já fez parte de algum site ou blog anteriormente?
Conhecimento em outro idioma:
Tempo disponível:

Em caso de dúvidas, não hesite em contatar a nossa equipe, seja via e-mail ou por nossas redes sociais.

Publicado por Anna Paula Flores, arquivado em ColunaPBR.

IMG_4552

Esse ano completará 7 anos desde a primeira passagem do Paramore pelo Brasil e foi pensando nisso que preparamos uma retrospectiva dos shows feitos pela banda no país.

2008

Foi em Outubro de 2008 que, pela primeira vez, uma turnê do Paramore passou pelo Brasil e contou com três paradas: São Paulo (Credicard Hall), Rio de Janeiro (Citibank Hall) e Porto Alegre (Teatro Bourbon Country). A banda, cujos integrantes eram Hayley Williams nos vocais, Jeremy Davis no baixo, Taylor York como apoio na guitarra, Josh Farro na guitarra e Zac Farro na bateria, tocou sucessos do até então recém-lançado “Riot!” (2007) e “All We Know Is Falling” de 2005. Até mesmo quem não foi show lembra a intro incrível. Caso você precise refrescar a memória, a intro também pode ser vista no CD/DVD “The Final Riot!”.

E quem não recorda a marca registrada nos shows do Paramore: “Just in case you don’t know, my friends, I’ll tell you… We are Paramore!”? A Hayley fez questão de “contar” para os fãs que eles são o Paramore.

Setlist – Credicard Hall, São Paulo (23/10/2008)

Born For This
That’s What Your Get
Here We Go Again2008
Whoa
Crushcrushcrush
Let the Flames Begin
When It Rains
Emergency
Decode
Pressure
For a Pessimist, I’m Pretty Optimistic

Encore:
Misery Business

 

2011

Quase três anos após a primeira visita da banda ao país, no final de 2010, eles anunciaram seu retorno para Fevereiro de 2011. Os shows foram marcados para Brasília (Ginásio Nilson Nelson), Belo Horizonte (Chevrolet Hall), Rio de Janeiro (Citibank Hall), São Paulo (Credicard Hall) e Porto Alegre (Pepsi On Stage). O Paramore estava passando por um momento difícil, devido à saída dos irmãos Farro da banda, mas nada impediu o sucesso dos shows da banda e a alegria dos fãs em rever Hayley Williams, Jeremy Davis e Taylor York. Dessa vez, além de sucessos dos álbuns anteriores, o repertório incluiu faixas de “Brand New Eyes”, lançado em 2009. Em São Paulo, a banda tocou “In the Mourning”, música inédita e a pedido do público, incluiu “My Heart” no setlist. Já em Porto Alegre, a vocalista Hayley Williams anunciou que o Paramore já estava trabalhando em novos projetos e prometeu retornar ao Brasil em breve.

Setlist – Citibank Hall, Rio de Janeiro (19/02/2011)

Ignorance
Feeling Sorry
That’s What You Get
For A Pessimist, I’m Pretty Optimistic
Emergency
Playing God
Careful
Decode
In The Mourning (acústica)
When It Rains (acústica)
Where the Lines Overlap (acústica)
Misguided Ghosts
Crushcrushcrush
Pressure
Looking Up
The Only Exception

Encore:
Brick By Boring Brick
Misery Business

 

2013

Como prometido em 2011, o Paramore retonou ao Brasil com nova turnê mundial que teve inicío na cidade norte-americana de Houston, no dia 25 de Abril, para fazer shows em Belo Horizonte (Expominas), Rio de Janeiro (HSBC Arena), Brasília (Arena Iguatemi), São Paulo (Espaço das Américas), Curitiba (Curitiba Master Hall) e Porto Alegre (Pepsi On Stage). A formação foi a mesma de 2011: Hayley Williams, que afirmou em entrevista ao G1 que permanecerá como vocalista da banda pelo resto de sua vida, Jeremy Davis no baixo e Taylor York na guitarra. O álbum apresentado dessa vez foi o autointitulado “Paramore“, que tem músicas com batidas mais dançantes como os singles “Ain’t it Fun” e “Still Into You“, enquanto os álbuns anteriores tinham influência mais “punk pop“.

Durante os shows, a intro do show ficava por conta de “Interlude: Moving On” e a homenagem do pessoal da capital gaúcha e outras cidades pelas quais a banda se apresentou, garantiu plaquinhas, em Proof, que diziam “Yes” em resposta ao questionamento “So, do you love me?” de Hayley Williams. Em Porto Alegre, os fãs levaram bexigas de ar iguais às do clipe de Still Into You, enquanto em São Paulo, no dia 30/08, elas fizeram parte da decoração e caíram no meio da plateia durante o single.

Setlist – Pepsi On Stage, Porto Alegre (04/08/2013)

Interlude: Moving OnClique para ver imagem em tamanho real
Misery Business
For a Pessimist, I’m Pretty Optimistic
Decode
Now
Renegade
Pressure
Ain’t it Fun
The Only Exception
Let the Flames Begin
Fast In My Car
Ignorance
Looking Up
Whoa
Anklebiters
That’s What You Get
Still Into You

Encore:
Proof
Brick by Boring Brick

 

2014

No ano passado, o Paramore participou do evento Circuito Banco do Brasil e fez shows em São Paulo (Campo de Marte) e no Rio de Janeiro (Praça da Apoteose).  A banda foi uma das atrações principais e dividiu o palco com grandes nomes, como MGMT e Kings of Leon. Nos dois shows, Hayley Williams causou alvoroço ao chamar uma fã para subir ao palco e cantar um trecho de “Misery Business“. Sorte de quem conseguiu! Como de costume em turnês fora do Brasil, a banda iniciou o show com um dos hits do CD autointitulado, “Still into You”. Hayley, Taylor e Jeremy fizeram os fãs voltarem no tempo com “Pressure” e se emocionarem com “Let The Flames Begin (Oh Father)”.

Vale lembrar do esporro que a Hayley Williams deu no pessoal responsável pela filmagem que apenas focavam e acompanhavam a vocalista durante o show no Rio de Janeiro. Após o episódio, eles passaram a filmar a banda inteira.

Setlist CBBClique para ver imagem em tamanho real

Still Into You
That’s What You Get
For a Pessimist, I’m Pretty Optimistic
Ignorance
Pressure
Decode
The Only Exception
Last Hope
Brick by Boring Brick
Misery Business
Let the Flames Begin
Part II
Proof
Ain’t It Fun

 

Atualmente, a banda iniciou a série de shows “Writing the Future”, que põe um final à era do álbum auto-intitulado “Paramore”. Nos shows, a banda apresenta músicas que não haviam tocado anteriormente, como “Future”, “Tell me it’s okay” e até canções do primeiro álbum. Infelizmente, essa não passará pelo país. Ainda faltam poucas apresentações e apostamos que todos ficarão com saudade de ver a banda nos palcos. Nos resta aguardar novidades, não é mesmo?!


Paramore BR 2011 - 2015 - Direitos reservados.