Notícias » Paramore BR
Publicado por Lívia Rocha, arquivado em Notícias.

13803151985_4f229ab553_o
Pela primeira vez a banda emplacou dois singles do mesmo álbum no top 40 da Hot 100! Olha só:

“Ain’t It Fun” é o segundo single de maior sucesso do último álbum do Paramore nas paradas e o segundo em número de vendas também! De oito semanas para cá, o single vendeu mais de 286 mil cópias digitais nos EUA e ficou em #12 no iTunes US com 52 mil cópias na semana passada. Agora, “Ain’t It Fun” é oficialmente o melhor nas paradas – do iTunes – desde “Monster” (na posição #5)! Segundo às notícias mais recentes da Billboard, “Ain’t It Fun” entrou no top 40 da
Hot 100, ficando em #34 junto com o single anterior, “Still Into You” que ficou na posição #24, é a primeira vez que a banda coloca dois singles do mesmo álbum no top 40!

Hot 100: #34 (+7)
Pop Songs: #16 (+3)
Adult Pop Songs: #16 (+2)
Hot Rock Songs: #7 (+1)
Digital Songs: #25 (+4)
Radio Songs: #30 (+11)

Fonte.
Tradução e adaptação: Equipe do Paramore BR.

Publicado por Lucas Mantoani, arquivado em Fotos, Hayley Williams, Notícias.

hayley williams leaving a hotel
Hayley Williams foi fotografada no dia 29 de janeiro enquanto deixava um hotel na cidade de Nova Iorque. As fotos foram feitas no mesmo dia em que Hayley fez uma participação especial no show do Fall Out Boy no  Super Bowl Blitz da VH1. Confira as fotos:

FOTOS: Hayley Williams deixando um hotel em Nova Iorque (29/01)

     

Clique nas miniaturas para ampliar.

Publicado por Renan Pires, arquivado em Hayley Williams, Matérias, Notícias.

Paramore_Band2
Algumas semanas atrás, Emily Carter da revista KERRANG! fez uma matéria no site da revista sobre as coisas que Hayley Williams já fez sem Jeremy Davis e Taylor York, falando de algumas participações musicais, linhas de maquiagem e a campanha de conscientização do câncer de mama que Hayley participou. Confira a matéria traduzida abaixo:

Paramore é uma banda – são eles: Hayley Williams, Jeremy Davis e Taylor York, todos fazendo música juntos. Mas, ocasionalmente, a senhorita Williams gosta de explorar a música sozinha. Aqui vão 9 coisas que a líder fez enquanto Jerm e Tay ficaram em casa e assistiram Netflix

9. Ela escreveu uma música para o filme Garota Infernal
Não, não foi um cover de My Chemical Romance, e não, não significou o começo da carreira solo de Hayley (apesar de muita especulação). Foi apenas uma música que Hayles escreveu sozinha e como ela disse, as “pessoas dos filmes” perguntaram se eles poderiam usar. Nós não temos ideia do que ela se trata…

8. Ela fez um cover de “Somebody That I Used To Know” com o Fun.
Hayley e o trio de Nova Iorque, fun., fizeram história na Radio One Live quando fizeram esse cover. Não por ser a maior diversão que eles já tiveram na rádio (ba dum tss!) – mas por eles terem feito a colaboração através de um vídeo-link entre EUA e Reino Unido. Por sorte, a banda larga não prejudicou naquele dia.

7. Ela pulou na faixa “The Few That Remain” do Set Your Goals
Woah, woah, pessoal! Tudo bem se eu entrar aqui?Hayley perguntou para o Set Your Goals em 1 minuto e 31 segundos dentro de ”The Few That Remain”. Um pouco rude da parte dela de interromper, mas os pop punks de São Francisco deixaram ela entrar mesmo assim. O resultado foi agradável para os ouvidos para dizer o mínimo.

6. Ela apareceu na música Airplanes com B.O.B
Quando o cara do hip hop, B.O.B., pediu para a Hayley cantar na sua faixa de 2010, “Airplanes“, saiu tão bem que eles fizeram uma continuação. E “Airplanes II” apresenta dois novos versos e um refrão extra da dama do Paramore. Por quê? Porque você nunca se cansa da Hayley em uma música, POR ISSO.

5. Ela lançou sua própria linha de maquiagem da MAC
Quando a grande empresa de maquiagens MAC perguntou para Hayley se ela gostaria de fazer sua própria linha de produtos ano passado (tudo na cor laranja, obviamente), ela disse: “SIM, POR FAVOR!“. Essa é uma aventura que Taylor e Jeremy definitivamente não quiseram se envolver. Mas, se eles se envolvessem, não estamos aqui para julgar.

4. Ela se tornou a garota-propaganda da Cosmo
Nossa Hayles não só estava linda quando ela agraciou a capa da revista Cosmopolitan em maio de 2011, como ela também pronunciou sobre todas as fofocas de menina sobre o seu relacionamento com o Chad Gilbert do NFG, e como ela teve uma experiência com garotas malvadas enquanto crescia. Não se preocupe, Hayley, você sempre poderá sentar conosco.

3. Ela virou toda fashionista e apresentou podcasts para a Nylon TV
Todos sabemos que Hayley gosta das suas roupas, mas ela foi um passo à frente quando apresentou pela Nylon TV. Eles enviaram ela para o SS Fashion Week de 2012 para entrevistar uma designer chamada Rachel Antonoff sobre o seu fashion show de tema casa assombrada. Não temos ideia… por sorte, Hayley fashionista conseguiu.

2. Ela fez sua estreia em Dance Music com o produtor Zedd
WTF?” foi nossa primeira impressão quando escutamos essa faixa de balada de Zedd e Hayley. Mas, depois de escutá-la em todos os canais de música e em todas as lojas que entramos, ela cresceu em nós. Agora estamos preocupados que a ruiva vá se aventurar no lado EDM permanentemente… NÃO, HAYLEY!

1. Ela ligou seu modo caridade para a Pinktober
Esqueça as colaborações e as linhas de maquiagens – ano passado, Hayley fez algo para realmente fazer a diferença: ela virou uma embaixadora para a Pinktober – o programa de conscientização do câncer de mama do Hard Rock. Ela até deixou seu cabelo vermelho um pouco rosa para a ocasião. Para doar, vá para donations.bcrfcure.org/pinktober

 Tradução e adaptação: Equipe do Paramore BR.

Post original.

 

Publicado por Angelica, arquivado em Entrevista, Notícias, Revistas, Taylor York.

30
A nova edição da revista Alternative Press traz uma página dedicada a Taylor York, que conta com uma curta entrevista do guitarrista. Confira:

O que te inspira a tocar guitarra?

“O desejo por movimento. Eu quero fazer música e escrever partes que estimule movimento para ambos o corpo e para a alma. Eu quero que as pessoas batam suas cabeça e dancem. Eu quero que as pessoas sintam algo que possa movê-las em direção a esperança ou alegria ou qualquer coisa que seja o que elas precisem. É isso o que eu desejo da música, e eu amo a ideia de que eu possa fazer parte em trazer isso para os outros.”

Tradução e adaptação: Equipe do Paramore BR.
Créditos: @HerNameIsComet

Publicado por Lucas Machado, arquivado em Festivais, Notícias.

,,,hbkj6bfhjvklçjkçkljlçkk;,.çlkjj~klç]ç,Paramore acabou de ser anunciado como atração da edição de 2014 do festival Wango Tango, realizado pela rádio 102.7 KIIS FM em Carson, Califórnia. O evento acontecerá na arena esportiva StubHub Center, no dia 10 de maioMaroon 5 e Shakira estão confirmados no evento. O restante do line-up será divulgado até o dia 28 de março.

Para mais informações do festival e compra de ingressos, consulte aqui.

Publicado por Lucas Machado, arquivado em Festivais, Notícias.

,,,hbkj6bfhjvklçjkçkljlçkk;,.çlkjj~klç]ç,

O festival realizado pela rádio Channel 933 de San DiegoSummer Kick Off Concert, acaba de divulgar sua line-up com as atrações desse ano. Paramore dividirá o palco com Ed SheeranFall Out BoyChris Brown, Austin MahoneTiesto, R5, Rixton e MKTO, que já foram confirmados. O evento acontecerá no Sleep Train Amphitheatre, no dia 9 de maio.

Para mais informações e compra de ingressos, clique aqui.

Publicado por Raquel Guets, arquivado em Ain't it fun, Notícias.

960079_57r0798892993510_1441485975_n
Após ter lançado um vinil em formato de flor intitulado The Holiday Session, o Paramore está de volta em outra parceria com a Record Store Day para repetir a criatividade. O vinil que possui um formato quebrado (inspirado no videoclipe do single da banda) foi idealizado pela vocalista da banda, Hayley Williams, segundo o fundador da Record Store Day, Michael Kurtz: “Parece que alguém quebrou o disco. Esta foi a imagem que ela desenhou para a gravadora, e deram um jeito para fazer com que a ideia se tornasse real.”

No dia 19 de Abril, você poderá comprar uma cópia do vinil de Ain’t It Fun.

1926058_10150386510164963_175311159_o

Visite recordstoreday.com para mais informações!

Publicado por Lívia Rocha, arquivado em Notícias.

paraoke
Uma representante do site Alter The Press esteve presente no Parahoy! e contou como foi. Ela descreve a experiência como “algo nunca visto antes”. Confira a tradução:

Ahhhh! O Parahoy! foi a experiência mais incrível de todos os tempos. Fim da estória. Fim da review.

Não, sério, quando digo que foi a melhor coisa que já fiz ou que ainda vou vir a fazer, não é exagero. Nessa altura, acho que nem o nascimento do meu primeiro filho pode superar (perdão, futuros filhos!). Nunca fui muito do tipo individualista, mas parte do que fez o Parahoy! tão genuinamente especial foi o fato de que cada pessoa poder criar suas próprias memórias à bordo.

O que foi espantoso – e potencialmente incomparável – foi o nível de companheirismo. Para nós, como fãs, para mim, como escritora, e claro, para as bandas. Literalmente, não há outra experiência igual em todo o planeta, foi incrivelmente surreal. Por isso, para fazer justiça, preciso apresentar essa épica aventura (que eu não queria que acabasse nunca!) falando diretamente do meu coração.

Foi uma viagem longa e com muitos shows das 6 bandas, DJ’s e comediantes, esses foram os melhores momentos!

Dia 1:
Se espremer para esperar um show começar é uma coisa, agora fazer isso esperando o embarque de Miami para as Bahamas debaixo de um sol devastador, é outra. A ansiedade foi acalmada quando a exploração do navio que ia ser nossa casa por quatro dias começou. Quando deu 17h, estavam todos na frente do palco para ver o Paramore tomar conta, tocando um set de mais ou menos uma hora e meia (incluindo um inevitável bis, claro!). Com uma apresentação cheia de clássicos – “That’s What You Get” e “Brick By Boring Brick” por exemplo – e algumas nunca tocadas, Hayley, Jeremy e Taylor fizeram o suficiente para manter novos e velhos fãs igualmente vidrados. Pra ser sincera, eles podiam até ficar batucando em latas de lixo porque a euforia era tanta que ninguém se importaria. A verdadeira percussão veio do ex-Underoath e super-talentoso Aaron Gillespie – e foi fantástica.

Daria para perdoar caso você tenha pensado que a saída da banda do deck da piscina após detonarem com ‘Miz Biz’ (mais conhecida como “Misery Business” caso tenha alguém que não seja tão fã aqui.) teria sido anti-climático, mas você estaria enganado. Se essa performance serviu pra alguma coisa, foi de catalisador para animar os espíritos do alto-mar; a atmosfera de festa à bordo. Para alguns, depois do jantar foi Tegan & Sara, para outros, era New Found Glory no Teatro Stardust. O cover de “My Heart Will Go On” deu um toque à natureza marítima da noite, diminuindo o tom de tragédia da música e resultando num final empático, quando a banda chamou a plateia de “colegas de quarto”, ao invés de “fãs”.

Dia 2:
Com inúmeras atividades, algumas com a banda, outras não, era fisicamente impossível participar de tudo. Enquanto alguns ficaram na enfermaria por conta da ressaca causada pela festa com tema “Anos 80″ na noite anterior, outros já estavam com espírito festeiro renovado. Se você assistiu o hilário “Concurso de Barrigada” com Jeremy e Doug Benson, ou se você participou do Paraoke com a banda toda (vencido por uma garota de 14 anos extremamente talentosa chamada Taylor), não teve espaço para o tédio durante todo o dia até a hora dos shows.

Claro, quando New Found Glory teve oportunidade de tocar no deck da piscina, debaixo do céu estrelado, a plateia satisfeita com seus grandes hits foi lembrada do porquê estavam lá – a paixão pela música. Isso não quer dizer que estou descartando o lado cômico da noite com Doug Benson e Jacob Sirof. Repleta com algumas piadas NADA infantis e brilhantes, o público presente tinha tudo para uma grande noite com o ParaProm, e os DJs eram ninguém menos que Bad Rabbits.

Dia 3:
A maior parte do dia foi dominada pela viagem até a ilha privada da banda, Great Stirrup Cay. Foi uma boa pausa da diversão e brincadeiras do próprio cruzeiro. No navio, era festa o tempo todo, então uma chance para apenas relaxar nas claras e belas águas das Bahamas foi um ótimo jeito de se preparar para o último show do Paramore no navio. Claro que tinha coisas pra fazer, como mergulhar, escorregar e um torneio de “flip-cup” com Bad Rabbits, mas sobretudo, foi uma maneira de se preparar para a noite de entretenimento.

Nem todos tiveram a mesma ideia. Um pouco mais de 100 jovens optaram por ficar à bordo para conseguir ficar na primeira fila do palco, e como foram pra lá muito cedo, ficaram esgotados por conta do calor. Não precisa nem falar que, para a maioria, a exaustão acabou no momento que o Paramore entrou no palco. Para todo grande fã; essa foi certamente a junção de músicas pela qual eles imploraram a vida toda. Foi uma setlist que incorporou as novas favoritas e então, mais tarde, o sonho – surpresas do seu primeiro álbum, “All We Know Is Falling”, como “Franklin,” “Conspiracy” e “Never Let This Go, além de “Mircle” do “Riot!”, o que até agora, parecia uma memória distante. Uma visita aos velhos tempos intercalada à fase adulta da banda se passou diante de nossos olhos. E, para aqueles que como nós eram apenas adolescentes como o próprio Paramore quando os dois primeiros CDs saíram, as palavras de Hayley soaram ainda mais profundas do que o esperado. Eles com certeza amadureceram muito, como o resto de nós, mas essa noite nos lembrou o porquê eles nunca desistiram. Alguns fãs ficaram fora de si e fizeram “mosh”, alguns dançaram, outros relaxaram nas banheiras ou no terraço. Não importava. O importante foi que todos cantaram com o coração, gritaram até estourar os pulmões e estavam lá para presenciar esse momento especial. O bis emendou “Let The Flames Begin” à “Part II”, um adeus de tirar o fôlego e o símbolo do que a banda se tornou. Desnecessário dizer que ninguém – NINGUÉM – foi embora desapontado.

Mesmo sabendo que esse show do Paramore nunca seria superado, a noite continuou com uma apresentação brilhante do Shiny Toy Guns, seguido da grande “finale” da noite em forma de rave providenciada por Jeremy Davis. O tema da noite era “White Out, Glow Out” (festa de branco), os bronzeados contrastaram com os bastões de neon enquanto o DJ Jeremy mostrava suas habilidades. Não dava para agradar todo mundo, mas nada estragaria as surpresas e a inacreditável atmosfera da viagem.

Dia 4:
A manhã nasceu com um pressentimento – o fim, enfim. Mas isso não impediu que ninguém aproveitasse o máximo possível. O calor sufocante do sol das 13h não foi o suficiente para que o New Found Glory deixasse de tocar seu terceiro e último show do fim de semana, e muito menos para que a dançaria e os gritos parassem. Depois deles, teve Tegan & Sara, que trouxeram um eletro-acústico emocionante para terminar a viagem, exibindo toda sua genialidade para seus sinceros e adoráveis fãs.

Mais tarde, a sessão de perguntas e respostas do Paramore, era difícil de escutar, mas foi uma fascinante visão do seu mundo, incluindo o passado e futuro da banda. Pode-se dizer que talvez haja outro Parahoy – e além disso algum tipo de Pirâmides Egípcias do Paramore. Então, PARAmids 2015, alguém?

Todos que conheçam Paramore sabem que a banda favorita em comum de Taylor e Hayley é mewithoutYou, e mesmo que seu estilo único e instável não seja consistente com nenhum das outras bandas à bordo, sua performance ao crepúsculo no teatro realmente provou que a diversidade nunca é algo ruim – especialmente quando a Senhorita Williams subiu ao palco na metade do show.

Com isso, os aspectos musicais do cruzeiro, a experiência de uma VIDA, chegaram ao fim, e os convidados colocaram seus pijamas para uma enorme (e com bebida) festa do pijama. O que nunca vai chegar ao fim são as memórias. As amizades forjadas, e até os romances que brotaram entre 2,500 passageiros de mais de 30 países. Parahoy! juntou pessoas de todos os tipos, que nunca se conheceriam se não fosse isso. Parece tosco, clichê e meloso, mas aqueles que não estiveram lá, jamais entenderão – foi diferente de tudo que você possa imaginar. Desde bandas incríveis, praia, festas, noites temáticas, as cantorias à meia-noite, “high-five” na celebridade do navio “Rainbow Beard”, “washy washy, happy happy” e muito mais, é algo que os fãs sortudos – e as bandas – nunca vão esquecer.

Até a próxima, Parahoy!

Fonte.

Tradução e adaptação: Equipe do Paramore BR.

Publicado por Lívia Rocha, arquivado em Notícias.

paraoke
Confira a como foi o terceiro dia do PARAHOY! relatado pelo representante da Billboard! Ele falou sobre o incrível show com músicas inesperadas do Paramore e sobre Jeremy dando uma de DJ! Confira a matéria:

A última performance do Paramore trouxe faixas que não eram tocadas desde o comecinho da carreira da banda.

No terceiro dia do PARAHOY! os convidados já tinham criado barbatanas. A manhã começou com o Norwegian Pearl atracando nas Bahamas, deixando com que todos tivessem um dia tranquilo na praia. Voltaram um pouco queimados do sol e prontos para o último show da banda no cruzeiro. Os fãs começaram a lotar o espaço ao lado da piscina três horas antes de seus heróis entrarem no palco, na esperança de ficar na grade, de cara com Hayley Williams e companhia para o que acabou sendo uma dos shows mais peculiares dos últimos anos.

Nunca pensou que o Paramore poderia fazer um show sem “Misery Business“? Ontem (09/03) eles fizeram isso, ao invés disso, tocaram várias canções que não tocavam há anos. Tinha “Miracle“, Hayley contou que essa surgiu de um riff que a banda compôs em 2005 e só terminou mais tarde em 2007, para o álbum “RIOT!“. Indo mais fundo, Williams fez um tributo à sua cidade natal, Franklin, tocando uma música de mesmo nome, de seu primeiro CD, “All We Know Is Falling“, coisa que eles mal fazem desde 2005. Do mesmo álbum, eles ofereceram “Conspiracy“, a qual Hayley descreve como “gênesis do Paramore“.

A apresentação foi como a volta da vitória para uma banda que teve sua composição radicalmente mudada para a gravação de seu “Self-Titled“, quem emplacou nos 200 da Billboard. “Misery Business” e algumas outras que ficaram de fora, já haviam sido tocadas na noite anterior, mesmo assim, o show teve muita energia com “Still Into You“, “Crushcrushcrush” e “Decode“, canção que Hayley afirma “não ter nada a ver com Crepúsculo“. Re-aprendendo a tocar tantas raridades e com um novo line-up, Paramore demonstrou extrema devoção aos seus fãs, que devolveram todo o amor conforme a noite acabava no deck da piscina.

O último show da noite pertenceu a banda indie-rock-estranha mewithoutYou, a banda favorita de Hayley. Eles estão longe de ser o pop rock linear do Paramore, no lugar disso, eles trabalham com ritmos irregulares e vocais gritados do vocalista/guitarrista Aaron Weiss. A voz dele lembra a de John Darnielle e o resto da banda soa como uma versão mais rock de Neutral Milk Hotel. Como se o quinteto barbudo já não tivesse feito de tudo para ganhar a plateia, Hayley Williams, com seus vocais majestosos, entrou no palco para a última música, fazendo com que um mar de celulares se acendessem para registrar essa inesperada colaboração.

A noite se encerrou com o baixista Jeremy Davis atacando de DJ no deck da piscina. O set foi de eletro-music contemporânea até Daft Punk, mas isso foi antes que o amor de Davis pelo hip-hop dominasse a noite. Foi um bom descanso para um cruzeiro dominado pelo rock, particularmente para simpatizadores de Drake, porque Davis tocou várias dele. Hayley e Aaron (mewithoutYou) foram ao palco para dançar, assim como fez plateia toda vestida de branco (era a “Noite de Branco” no navio) e com bastões fluorescentes. A festa acabou às 2h da manhã, fazendo com que os convidados voltassem para suas cabines e descansassem para o que promete ser uma magnífica última noite.

Tradução e adaptação: Equipe do Paramore BR.

Publicado por Lívia Rocha, arquivado em Notícias.

parahoybillboard
O representante da Billboard a bordo do Parahoy! fez um relato da primeira noite do cruzeiro. Ele falou sobre as atrações, a empolgação da plateia e primeiro show dos artistas convidados. Confira a matéria traduzida:

Quantos de vocês já participaram de um cruzeiro antes?Tegan & Sara perguntam durante seu show na primeira noite do PARAHOY!. Poucas mãos se erguem entre o mar de jovens adultos.

Quantos de vocês são iniciantes?” elas continuam, dessa vez conseguindo uma repercussão maior, como se a pergunta fosse quem já tinha ido numa Warped Tour.

Esse é o espírito no cruzeiro do Paramore. É produto da companhia de cruzeiros Sixthman de Atlanta, que já havia organizado um cruzeiro para Kid Rock, 311 e Kiss. Na próxima estação, eles vão ir mais fundo ainda, promovendo um para o Florida Georgia Line e Diplo’s Mad Decent. A média é de 70% iniciantes a bordo do Norwegian Pearl para o PARAHOY!, talvez ainda mais.

Também é meu primeiro cruzeiro e não sei bem o que esperar de tantos adolescentes, pais e pessoas de 20-30 anos espalhadas nessa mistura numa viagem de Miami até Stirrup Cay, nas Bahamas. Essa tripulação não tem permissão para consumir bebidas alcoólicas como no cruzeiro de Kid Rock, mas com certeza isso assegurou Paramore, Tegan & Sara, New Found Glory e outros artistas uma boa vinda em sua primeira noite.

Depois de uma explicação sobre segurança obrigatória às 15h, a criançada correu para dentro do navio como se fosse o sinal tocando no fim de aula. Paramore estava pronto para dar início ao primeiro show de 2 que haverão no cruzeiro, e os viciados da primeira fila sabem que é uma corrida para ver quem fica em território premiado. Mas considerando tudo, não há assento ruim no palco principal ao lado da piscina, a plateia se espalhou entre o nível do palco e os locais mais altos.

O Paramore não brincou. Com seu membro fundador — a comandante Hayley Williams — liderando, a rockeira gritou “Quero ouvir um sim!” e uma rodada de aplausos começou. Sua energia fluiu pelo deck livremente como álcool. A letra da música “Daydreaming” podia muito bem mudar para “daydrinking o tempo todo“.

Depois de 4 músicas, “That’s What You Get” põe a galera para pular com fervor, o que acontece durante o resto do show, enquanto o sexteto (com um impressionante ou potencialmente desnecessário terceiro guitarrista) se mexem lentamente em “When It Rains” e “The Only Exception“. E as empolgantes “Fast in My Car” e “Misery Business” para fechar.

Também vemos algumas rugas. A banda tocou duas canções de seu álbum pré-estrelato “Emergency” e “Pressure” e até uma b-side do último CD, “Escape Route“. Normalmente eles não deixam de tocar hits como “CrushCrushCrush” e “Still Into You“, mas pera aí, ainda tem mais um show, nesse domingo, nas Bahamas.

Mais tarde, Tegan & Sara e New Found Glory merecem elogios. Às 21:30h, no palco ao lado da piscina, Tegan & Sara desbravaram as tempestuosas águas do Atlântico (enquanto Tegan vestia um casaco de um botão) e dançavam ao som das músicas de seu fantástico álbum “Heartthrob“. A bateria, guitarra e baixo entraram deslumbrantes, com um toque orgânico nas músicas folk “Back In Your Head” e “Walking With a Ghost” que também trouxeram um clima acolhedor e aconchegante.

Para equilibrar o indie com o pop-punk, o New Found Glory trouxe antigos hits da MTV e ótimos covers para o palco coberto às 22:30h. A banda aproveitou a oportunidade para tocar seu cover cafeinado de “My Heart Will Go On“, já que estavam no mar, junto ao cover de “Iris” da banda Goo Goo Dolls e o de “Kiss Me” de Sixpence None the Richer, todos que já conhecidos por estarem em seu álbum de covers de trilhas sonoras. Eles ainda não arrumaram outro guitarrista (Steve Klein deixo a banda ano passado) mas foi difícil notar uma calmaria, já que Chad Gilbert mandou os memoráveis riffs e mini-solos pop-punk. Faz um tempo desde a última vez que os vi ao vivo; Ian Grushka, o baixista, agora está de barba e o cantor Jordan Pundik parece envelhecer graciosamente, até lembra um pouco o Morrissey com seu moicano raspado dos lados.

Além dos artistas, notei a plateia ao meu redor. Numa primeira olhada, eram vários esquisitões de cabelo tingido, mães e pais, mas a diversidade é ainda maior. Quando se reuniram no lounge antes das performances da noite, isso ficou claro. Eles escreveram seus nomes e de onde vieram num adesivo e colaram num mapa enorme, marcando suas terras natais; América do Sul, Leste Europeu, algumas pessoas de Ontario me ofereceram um saquinho de doces canadenses e me identifiquei principalmente com “Canadian Smarties” (são recheados de chocolate) e “Thrills“, que tem gosto de sabão.

O resultado? Pop-punk e rock alternativo se juntaram num navio cheio de deslocados para uma (rara?) viagem ao sol e se esse cruzeiro não for como o de Kid Rock, vai explodir de energias positivas.

FOTOS: PARAHOY! Cruzeiro (07/03)

Tradução e adaptação: Equipe do Paramore BR.


Paramore BR 2011 - 2013 - Direitos reservados.